Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 14 nº 1 - Jan/Mar - 2017

Artigo Original Imprimir 

Páginas: 7 a 13

Oficinas de artes visuais para adolescentes em situação de risco social: uma possibilidade para ações em promoção de saúde

Visual arts workshops for teens in social risk: a possibility for actions in health promotion

Talleres de artes visuales para adolescentes en situación de riesgo social: una posibilidad para acciones en promoción de salud

Autores: Berliete Bolzani1; Cléria Maria Lobo Bittar2

PDF Português            

Descritores: Promoção da saúde, arte, adolescente, vulnerabilidade social.
Keywords: Health promotion, art, adolescent, social vulnerability.
Palabraclave: Promoción de salud, arte, adolescente, vulnerabilidad social.

Resumo:
OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi desenvolver oficinas de artes visuais com a finalidade de empoderamento e desenvolvimento de habilidades pessoais em adolescentes em situação de vulnerabilidade social no município de Franca (SP).
MÉTODOS: Foram realizadas 60 oficinas de artes visuais, uma vez por semana, com um grupo de 18 adolescentes (11 - 15 anos) de ambos os sexos, assistidos por uma ONG.
RESULTADOS: As atividades desenvolvidas nas oficinas possibilitaram aos adolescentes maior assertividade, melhorando a autopercepção e a habilidade em discorrer sobre diversos assuntos com maior clareza, sabendo identificar suas necessidades e seus limites. Inicialmente havia uma dificuldade em se expor e trabalhar em grupo, o que demandou a atuação da pesquisadora para que enriquecesse o vínculo de confiança entre esta e os participantes, e entre eles. Estabeleceram-se no grupo parcerias pautadas em confiança, respeito, atenção e escuta, aproximando a pesquisadora do grupo e melhorando as interações entre os participantes, o que aumentou o respeito e a disponibilidade para com o outro.
CONCLUSÃO: Os participantes demonstraram maior interesse nos cuidados consigo e com sua aparência pessoal, além de terem modificado sua percepção em relação ao outro. Isto sugere que as oficinas de artes visuais melhoraram as habilidades sociais, emocionais e cognitivas, auxiliando-os a lidarem melhor com as situações do cotidiano. Trata-se de uma estratégia que está em consonância com os princípios da Promoção da Saúde conforme preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Abstract:
OBJECTIVE: The aim of this study was to develop visual arts workshops for the purpose of empowerment and development of personal skills in adolescents in situations of social vulnerability in the city of Franca (SP).
METHODS: Were held 60 visual arts workshops, once a week, with a group of 18 adolescents (11-15 years) of both sexes, assisted by an NGO.
RESULTS: The activities developed in the workshops allowed the teenagers greater assertiveness, improving self-awareness and ability to discuss various issues more clearly and identify their needs and limits. Initially there was a difficulty in exposing and working in a group, which required the researcher's action to enrich the bond of trust between the participants. It was settled in the group guided partnerships on trust, respect, attention and listening, bringing the group closer to the researcher and improving the interactions between participants, which increased the respect and availability to each other.
CONCLUSION: The participants showed more interest in personal care and self-appearance, and have modified their perception of each other. This suggests that the visual arts workshops improved social, emotional and cognitive skills, helping them to cope better with the everyday situations. It is a strategy in line with the principles of Health Promotion as recommended by the World Health Organization (WHO).

<<<<<<< .mine ======= >>>>>>> .r17871 Resumen:
OBJETIVO: El objetivo del presente estudio fue desarrollar talleres de artes visuales con la finalidad de adjudicación y desarrollo de habilidades personales en adolescentes en situación de vulnerabilidad social en el municipio de Franca (SP).
MÉTODOS: Fueron realizados 60 talleres de artes visuales, una vez por semana, con un grupo de 18 adolescentes (11 - 15 años) de ambos sexos, asistidos por una ONG.
RESULTADOS: Las actividades desarrolladas en los talleres posibilitaron a los adolescentes mayor apreciación, mejorando la autopercepción y la habilidad en discurrir sobre diversos asuntos con mayor claridad, sabiendo identificar sus necesidades y sus límites. Inicialmente había una dificultad en exponerse y trabajar en grupo, lo que demandó la actuación de la investigadora para que enriqueciera el vínculo de confianza entre ella, los participantes, y entre ellos. Se establecieron en el grupo alianzas pautadas en confianza, respeto, atención y recepción, aproximando a la investigadora al grupo y mejorando las interacciones entre los participantes, lo que aumentó el respeto y la disponibilidad para con el otro.
CONCLUSIÓN: Los participantes demostraron mayor interés en la atención consigo y con su apariencia personal, además de haber modificado su percepción con relación al otro. Esto sugiere que los talleres de artes visuales mejoraron las habilidades sociales, emocionales y cognitivas, auxiliándolos a manejar mejor las situaciones de lo cotidiano. Se trata de una estrategia que está en consonancia con los principios de la Promoción de Salud, según recomienda la Organización Mundial de Salud (OMS).

GN1 © 2004-2017 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
E-mail: secretaria@adolescenciaesaude.com