Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 14 nº 2 - Abr/Jun - 2017

Artigo Original Imprimir 

Páginas: 66 a 75

Relação de apego materno-fetal entre adolescentes gestantes e mães: um estudo preliminar

Maternal-fetal relationship attachment among pregnant adolescents and mothers: a preliminary study



Autores: Karolyny Alves Claudino1; Vanovya Alves Claudino Cesário2; Valdenice Aparecida de Menezes3

PDF Português            

Descritores: Relações materno-fetais, gravidez na adolescência, comportamento do adolescente, feto, apego ao objeto.
Keywords: Maternal-Fetal relations, pregnancy in adolescence, adolescent behavior, fetus, object attachment.

Resumo:
OBJETIVO: Determinar o perfil socioeconómico, demográfico e clínico de adolescentes gestantes e mães, e a associação com o Apego Materno-Fetal.
MÉTODOS: Estudo piloto, transversal, descritivo com 50 adolescentes gestantes e mães, assistidas em uma maternidade de alto risco da cidade de Caruaru-PE. Os dados foram avaliados por meio de questionários estruturados. Para avaliação do Apego Materno-Fetal utilizou-se a Escala de Apego Materno-Fetal (EAMF). Para análise dos dados utilizou-se o teste exato de Fisher considerando um p<0,05.
RESULTADOS: 42% das adolescentes tinham entre 16 e 17 anos, 62% destas estavam no puerpério, tinham ensino fundamental incompleto (52%), viviam em regime de união estável (70%) e pertenciam às classes socioeconômicas menos favorecidas (62%). A frequência de gravidez indesejada foi de 54%, com baixas taxas de aborto (8%) e não houve recém-nascidos pré-maturos (0%). Verificou-se apoio total do cônjuge durante a gestação (82%) e a principal complicação gestacional foi infecção urinária (24%). O nível de apego foi médio (86%), e não houve associação entre drogas ilícitas, mas houve associação positiva entre o uso das drogas lícitas, álcool e tabaco e o Apego Materno-Fetal (p= 0,0488 ).
CONCLUSÃO: Apenas o álcool isolado ou associado ao tabaco apresentou correlação positiva com o nível de Apego Materno-Fetal entre as adolescentes. A determinação do perfil de adolescentes grávidas e mães reforçam a necessidade de políticas de saúde dirigidas às mesmas, especialmente no âmbito da saúde psicológica e apoio social, mediante o nível de apego materno-fetal.

Abstract:
OBJECTIVE: Determine the socioeconomic, demographic and clinical profile of pregnant teenagers and teenagers mothers, and their association with the Maternal-Fetal Attachment.
METHODS: Pilot study, cross-sectional, descriptive with 50 pregnant women and mothers who were receiving care at a high risk maternity in the city of Caruaru-PE. The data were evaluated through structured questionnaires. For the evaluation of Maternal-Fetal Attachment were used the Maternal-Fetal Attachment Scale (MFAS). To evaluate the data we used Fisher's exact test considering a p <0.05.
RESULTS: 42% of the adolescents had between 16 and 17 years, 62% were postpartum, had incomplete primary education (52%) had stable partners regimen (70%) and belonged to the disadvantaged socioeconomic class (62%). The frequency of unwanted pregnancies was 54%, with low rates of abortion (8%) and there was no pre-mature infants (0%). There was full support of the spouse during pregnancy (82%) and the main gestational complication was urinary tract infection (24%). The attachment level was medium (86%), and there was no association between illicit drugs, but there was a positiv an between the use of legal drugs, alcohol and tobacco and the Maternal-Fetal Attachment (p = 0.0488).
CONCLUSION: Just alcohol alone or associated with tobacco was positively correlated with the level of Maternal-Fetal addiction among adolescents. The determination of the profi le of pregnant adolescents and mothers reinforce the need for health policies addressed to them, especially in the context of psychological health and social support, by the level of maternal-fetal attachment.

<<<<<<< .mine

GN1 © 2004-2017 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
E-mail: secretaria@adolescenciaesaude.com