Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 14 nº 2 - Abr/Jun - 2017

Artigo de Revisão Imprimir 

Páginas: 125 a 134

Representações sociais de usuários de fones de ouvido e queixas auditivas

Social representations of headphones users and hearing complaints



Autores: Marlos Suenney de Mendonça Noronha1; Marcela Cássia Silva2; Diziane Souza Nascimento3

PDF Português            

Descritores: Saúde pública, promoção da saúde, fonoaudiologia, audiologia.
Keywords: Public health, Health Promotion, Speech, Language and Hearing Sciences, Audiology.

Resumo:
OBJETIVO: Analisar as representações sociais de adolescentes sobre as queixas auditivas provocadas pelo uso excessivo de fone de ouvido e conhecer sua percepção sobre a audição.
MÉTODOS: Trata-se de um estudo descritivo de abordagem quantitativa e qualitativa. O estudo foi constituído de 98 estudantes da rede pública e/ou privada do município de Lagarto-SE. Foi aplicado questionário e realizadas entrevistas na coleta de dados. Os dados resultantes das entrevistas foram avaliados considerando o Discurso do Sujeito Coletivo. Os dados quantitativos foram avaliados por meio de frequências e percentuais, desvio padrão, Teste do Qui Quadrado, Teste Fisher e Teste de Mann-Whitney.
RESULTADOS E CONCLUSÕES: Os colaboradores apresentaram as seguintes características: 79,5% frequentam instituição de ensino pública; 59,1% utilizam meio de transporte não motorizado; 85,2% utilizam fones de ouvidos com objetivo de ouvir músicas; 44,3% referem possuir boa percepção auditiva; 50% referem possuir diminuição da acuidade auditiva; Quanto as queixas auditivas 28,4% referiram cefaleias e 11,4% zumbidos; Quanto ao tempo de uso 22,7% relataram uso de fones de ouvido de 2 a 3 hora/dia. Na avaliação qualitativa as ideias centrais (ICs), que surgiram dos discursos foram o tempo de uso dos fones de ouvido, o déficit auditivo e os malefícios do uso dos fones de ouvido para saúde. Torna-se necessário a realização de mais pesquisas relacionadas a essa temática e a realização de campanhas de promoção da saúde auditiva que alertem sobre os malefícios do uso intenso de fones de ouvidos em altas intensidades sonora.

Abstract:
OBJECTIVE: Analyze the social representations of teenagers on hearing complaints caused by excessive use of headset and how are their hearing perception.
METHODS: This is a descriptive study of quantitative and qualitative approach. The study consisted of 98 students from public and/or private schools in the city of Lagarto-SE. This study applied questionnaires and interviews to collect data. Data from the interviews were evaluated considering the Discourse of the Collective Subject method. Quantitative data were evaluated using frequencies and percentages, standard deviation, Chi square test, Fisher test and Mann-Whitney test.
RESULTS AND CONCLUSIONS: The collaborators had the following characteristics: 79.5% attend public educational institutions; 59.1% use means of non-motorized transport; 85.2% use headphones in order to listen to songs; 44.3% reported having good auditory perception; 50% reported having decreased auditory acuity; To the hearing complaints, 28.4% reported headache and 11,4%, buzzing; Regarding the time of use, 22.7% reported use of headphones 2-3 hour/day. In the qualitative assessment, the central ideas (CIs) emerging from the speeches were the time of use of headphones, the hearing loss and the dangers of the use of headphones for the health. It is necessary to carry out more research related to this subject and the completion of the hearing health promotion campaigns that warn about the dangers of the intensive use of headphones at high sound intensities.

<<<<<<< .mine

GN1 © 2004-2017 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
E-mail: secretaria@adolescenciaesaude.com