Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 14 nº 3 - Jul/Set - 2017

Artigo Original Imprimir 

Páginas: 30 a 37

Representações sociais da gravidez não planejada e não desejada em mulheres jovens da Área Metropolitana de Guadalajara, Jalisco, México

Social representation of unplanned and unwanted pregnancies in young women from Guadalajara's Metropolitan Zone, Jalisco, Mexico

Representaciones sociales del embarazo no planeado y no deseado en mujeres jóvenes del Área Metropolitana de Guadalajara, Jalisco, México

Autores: Alejandra Sierra-Macías1; María de los Ángeles Covarrubias-Bermúdez2; Marco Antonio Zavala-González3; Gloria Patricia Velázquez-Mota4

PDF Português            

Descritores: Saúde da mulher, gravidez não planejada, gravidez não desejada, pesquisa qualitativa, México.
Keywords: Women's health, unplanned pregnancy, unwanted pregnancy, qualitative research, Mexico.
Palabraclave: Salud de la mujer, embarazo no planeado, embarazo no deseado, pesquisa cualitativa, México.

Resumo:
OBJETIVO: Identificar as representações sociais da gravidez não planejada e não desejada em mulheres jovens da Área Metropolitana de Guadalajara, Jalisco, México.
MÉTODOS: Foi realizado um estudo qualitativo com 79 mulheres entre 18 e 21 anos de idade, estudantes de nível de graduação na área de ciências da saúde, a quem foram aplicadas listas livres para indicara proximidade ou afastamento em relação as fases de estudos. As representações sociais foram obtidas aplicando a teoria da Abric e expressada através de gráficos.
RESULTADOS: A representação social da gravidez não planejada era "medo, problemas e conflitos familiares", enquanto que a gravidez indesejada era "sexo desprotegido, não planejado e irresponsabilidade".
CONCLUSÃO: As representações sociais de gravidez não planejada e não desejada podem ser associadas ao estereótipo mexicano de adolescentes grávidas, caracterizado pela falta de consciência das implicações do início da vida sexual, e cometeu responsabilidade na gravidez. O termo "filho indesejado" está associado a situações como abuso infantil e problemas para o nascimento e desenvolvimento das crianças, e para diminuir o emprego e oportunidades educacionais para os pais.

Abstract:
OBJECTIVE: Identify the social representations of unplanned and unwanted pregnancies in young women from Guadalajara's Metropolitan Zone, Jalisco, Mexico.
METHODS: This qualitative research was performed with 79 women between 18 and 21 years-old undergraduate level's students in the area of health sciences, to whom we applied free lists for to indicate closeness or distance relating to studied key phrases. We obtained social representations applying Abric's theory, and we expressed by graphics.
RESULTS: The social representation of unplanned pregnancy was "fear, problem and family conflict", while for unwanted pregnancy was "sex without protection, unwanted and irresponsibility".
CONCLUSION: The social representations of unplanned and unwanted pregnancies can be linked Mexican stereotype of pregnancy adolescent, characterized for lack of awareness of the implications of the sexual life's onset, and the responsibility involved in the pregnancy. The key phrase "unwanted child" it's associated to events as child abuse and problems for the birth and development of children, and lower employment and educational opportunities for parents.

<<<<<<< .mine ======= >>>>>>> .r17871 Resumen:
OBJETIVO: Identificar las representaciones sociales del embarazo no planeado y no deseado en mujeres jóvenes del Área Metropolitana de Guadalajara, Jalisco, México.
MÉTODOS: Fue realizado un estudio cualitativo con 79 mujeres entre 18 y 21 años de edad, estudiantes de nivel de graduación en el área de ciencias de la salud, a quienes fueron aplicadas listas libres para indicar la proximidad o distancia con relación a las fases de estudios. Las representaciones sociales fueron obtenidas aplicando la teoría de la Abric y expresada a través de diagramas.
RESULTADOS: La representación social del embarazo no planeado era "miedo, problemas y conflictos familiares", mientras que el embarazo no deseado era "sexo desamparado, no planeado e irresponsabilidad".
CONCLUSIÓN: Las representaciones sociales de embarazo no planeado y no deseado pueden ser asociadas al estereotipo mexicano de adolescentes embarazadas, caracterizado por la falta de conciencia de las implicaciones del inicio de la vida sexual y falta de responsabilidad con el embarazo. El término "hijo no deseado" está asociado a situaciones como abuso infantil y problemas para el nacimiento y desarrollo de los niños, así como para disminuir lo empleo y oportunidades educacionales para los padres.

GN1 © 2004-2017 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
E-mail: secretaria@adolescenciaesaude.com