Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 14 nº 4 - Out/Dez - 2017

Artigo de Revisão Imprimir 

Páginas: 150 a 156

Sono, percepção de saúde e atividade física em adolescentes universitários

Sleep, health perception and physical activity in university adolescents

Sueño, percepción de salud y actividad física en adolescentes universitarios

Autores: Rubian Diego Andrade1; Érico Pereira Gomes Felden2; Clarissa Steffani Teixeira3; Andreia Pelegrinil4

PDF Português            

Descritores: Atividade motora, nível de saúde, saúde do adolescente, sono.
Keywords: Motor activity, health status, adolescent health, sleep.
Palabraclave: Actividad motriz, nivel de salud, salud del adolescente, sueño.

Resumo:
OBJETIVO: O presente estudo teve como objetivo analisar indicadores de sono e atividade física de acordo com a percepção de saúde em adolescentes universitários.
MÉTODOS: Participaram do estudo 84 adolescentes com idades de 17 a 21 anos (52,4% rapazes), os quais responderam a questionários com perguntas sobre sono, atividade física e percepção de saúde.
RESULTADOS: A média da duração do sono foi de 7,2 (1,4) horas e 56,3% foram classificados como insuficientemente ativos. Dos adolescentes investigados, 57,8% e 28,9% possuem uma percepção boa e excelente da sua saúde, respectivamente, e apenas 13,3% a perceberam como regular. Acadêmicos com maior duração de sono apresentaram percepção mais positiva de sua saúde (p=0,010), assim como aqueles com maior tempo dedicado às atividades físicas vigorosas (p=0,002). Apesar disso, a duração do sono e o tempo de atividades físicas moderadas (p=0,902) ou vigorosas (p=0,738) não apresentaram correlação significativa.
CONCLUSÃO: Duração do sono e tempo de atividade física são fatores relevantes para uma percepção positiva de saúde. No entanto, ambas as variáveis possuem relações complexas não puderam ser explicadas por correlações diretas. Além disso, a atividade física vigorosa parece ser mais relevante para uma percepção positiva de saúde.

Abstract:
OBJECTIVE: This study aimed to analyze sleep and physical activity indicators according to self-reported health in university adolescents.
METHODS: 84 adolescents participated in the study with ages between 17-21 years (52.4% boys), who answered questionnaires with inquiries about sleep, physical activity and self-reported health.
RESULTS: The average sleep duration was 7.2 (1.4) hours and 56.3% were classified as insufficiently active. Among the adolescents surveyed, 57.8% and 28.9% have good and excellent perception of their health, respectively, only 13.3% perceived it as regular. Academics with longer sleep duration showed more positive perception of their health (p=0.010), as well as those with more time devoted to vigorous physical activity (p=0.002). Nonetheless, sleep duration and time of physical activity, moderate (p=0.902) or vigorous (p=0.738), were not correlated.
CONCLUSION: Sleep duration and length of physical activity are important factors for a positive self-reported health. However, both variables have complex relationships that could not be explained by direct correlations. Moreover, vigorous physical activity seems to be more relevant to a positive perception of health.

<<<<<<< .mine ======= >>>>>>> .r17871 Resumen:
OBJETIVO: El presente estudio tuvo como objetivo analizar indicadores de sueño y actividad física de acuerdo con la percepción de salud en adolescentes universitarios.
MÉTODOS: Participaron del estudio 84 adolescentes con edades de 17 a 21 años (52,4% jóvenes), los cueles respondieron a cuestionarios con preguntas sobre sueño, actividad física y percepción de salud.
RESULTADOS: El promedio de duración de sueño fue de 7,2 (1,4) horas y 56,3% fueron clasificados como insuficientemente activos. De los adolescentes investigados, 57,8% y 28,9% poseen una percepción buena y excelente de su salud, respectivamente, y apenas 13,3% la percibieron como regular. Académicos con mayor duración de sueño presentaron percepción más positiva de su salud (p=0,010), así como aquellos con mayor tiempo dedicado a las actividades físicas vigorosas (p=0,002). A pesar de eso, la duración del sueño y el tiempo de actividades físicas moderadas (p=0,902) o vigorosas (p=0,738) no presentaron correlación significativa.
CONCLUSIÓN: Duración del sueño y tiempo de actividad física son factores relevantes para una percepción positiva de salud. Sin embargo, ambas variables poseen relaciones complejas y no pudieron ser explicadas por correlaciones directas. Además de eso, la actividad física vigorosa parece ser más relevante para una percepción positiva de salud.

GN1 © 2004-2018 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
Boulevard 28 de Setembro, 109 - Fundos - Pavilhão Floriano Stoffel - Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ.
E-mail: revista@adolescenciaesaude.com