Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 16 nº 1 - Jan/Mar - 2019

Artigo Original Imprimir 

Páginas: 103 a 112

Avaliação e tratamento da puberfonia: revisão da literatura

Evaluation and treatment of puberphonia: literature review



Autores: Loreto Nercelles Carvajal1

PDF Português            

Descritores: Distúrbios da Voz; Fonoaudiologia; Disfonia.
Keywords: Voice Disorders; Speech, Language and Hearing Sciences; Dysphonia.

Resumo:
INTRODUÇÃO: A puberfonia é uma desordem da voz que começa na adolescência e caracteriza-se pelo uso de um tom mais agudo após o período de alteração vocal. As causas são múltiplas, indo desde falta de adaptação do músculo laríngeo até influências ambientais e psicossociais.
OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi recolher e analisar as evidências científicas atuais sobre a avaliação e tratamento da puberfonia.
FONTE DE DADOS: Foi realizada uma busca de trabalhos publicados de 2008 a 2018 nas bases de dados PubMed e LILACS (Literatura Latino-Americana). Os termos de pesquisa utilizados foram puberfonia, falsete mutacional, desordem da mudança vocal e todas as combinações possíveis em espanhol, inglês e português. Os critérios de exclusão utilizados foram: artigos publicados em outras línguas, revisões bibliográficas, artigos que no seu resumo não incluíram metodologia, resultados ou conclusões da pesquisa.
SÍNTESE DE DADOS: A revisão da literatura revelou 16 artigos que atenderam aos critérios de inclusão e exclusão. Os estudos revisados tiveram uma amostra total entre 1 a 45 sujeitos com puberfonia, todos homens. A maioria dos desenhos amostrais foram não experimentais e apenas dois tipos experimentais (caso de controle).
CONCLUSÃO: A puberfonia é um distúrbio de voz caracterizado pelo uso de tons mais agudos e instabilidade vocal. O tratamento fonoaudiológico é a medida mais eficaz de acordo com a revisão da literatura. No entanto, também existe a tireoplastia tipo III como alternativa cirúrgica, principalmente nos casos em que a terapia fonoaudiológica não apresenta bons resultados.

Abstract:
INTRODUCTION: Puberphonia is a voice disorder that beguins in the adolecency and it is characterized by the use of a high fundamental frequency after the period of vocal alteration. It has multiple causes, going from a lack of adaptation of the laryngeal muscle to environmental and psychosocial influences.
OBJECTIVE: The aim of present study was to collect and analyze the current scientific evidence on the evaluation and treatment of puberphonia.
DATA SOURCES: We carried out a search of published works from 2008 to 2018 in the PubMed and LILACS (Latin American Literature) databases. The search terms used were puberphonia, falsette mutacional, disorder of the vocal change and all possible combinations in Spanish, English and Portuguese. The exclusion criteria used were: articles published in other languages, bibliographic reviews, articles that in their summary did not include methodology, results or conclusions of the research.
DATA SYNTHESIS: The literature review revealed 16 articles that met the inclusion and exclusion criteria. The studies reviewed had a total sample between 1 to 45 subjects with puberphonia, all male. The majority of the sample designs were non-experimental and only two were experimental type (control case).
CONCLUSION: Puberphonia is a voice disorder characterized by the use of more acute tone, bitonalities and vocal instability. The voice therapy is the most effective measure according to the revision of the literature. However, there is also type III thyroplasty as a surgical alternative, especially in cases where voice therapy does not present good results.

<<<<<<< .mine

GN1 © 2004-2019 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
Boulevard 28 de Setembro, 109 - Fundos - Pavilhão Floriano Stoffel - Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ. CEP: 20551-030.
E-mail: revista@adolescenciaesaude.com