Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 16 nº 2 - Abr/Jun - 2019

Artigo Original Imprimir 

Páginas: 64 a 71

Levantamento do comportamento de risco para transtorno alimentar, estado nutricional e fontes de informação utilizadas por adolescentes

Risk Behavior Survey for Eating Disorder, Nutritional Status and Sources of Information Used by Adolescents



Autores: Cinthia Monteiro da Silva1; Ana Manuela Ordoñez2

PDF Português            

Descritores: Adolescente; Comportamento Alimentar; Transtornos da Alimentação e da Ingestão de Alimentos.
Keywords: Adolescent; Feeding Behavior; Feeding and Eating Disorders.

Resumo:
INTRODUÇÃO: A adolescência é uma fase de vulnerabilidade ao desenvolvimento de transtornos alimentares onde ocorrem intensas mudanças psicológicas, biológicas e adaptações sociais.
OBJETIVO: Identificar a prevalência de comportamento de risco ao desenvolvimento de transtornos alimentares em adolescentes e a sua associação com sexo, estado nutricional e fontes de informação em nutrição.
MÉTODOS: Estudo realizado com 191 adolescentes de ambos os sexos, com idade entre 15 e 19 anos. Para identificar comportamentos de risco para transtorno alimentar utilizou-se o Teste de Atitudes Alimentares (EAT-26). Avaliou-se o estado nutricional através do Índice de Massa Corporal conforme os padrões da Organização Mundial da Saúde. Por fim, foi aplicado o Questionário de Fontes de Informação em Nutrição. Os dados da pesquisa foram analisados por meio de estatística descritiva.
RESULTADOS: Encontrou-se 28% de risco para o desenvolvimento de transtorno alimentar na amostra analisada, com maior risco entre as adolescentes do sexo feminino (37%). Em relação ao estado nutricional, a maioria dos adolescentes avaliados apresentou eutrofia (75%). A fonte de informação mais utilizada pelos participantes foi a internet (87%) seguido da televisão (57%).
CONCLUSÃO: O estudo mostrou um percentual relevante de risco para transtorno alimentar. Assim, em decorrência dos impactos gerados pela patologia, se faz importantes ações voltadas a esse público para a prevenção.

Abstract:
INTRODUCTION: Adolescence is a phase of vulnerability to the development of eating disorders where intense psychological, biological changes and social adaptations occur.
OBJECTIVE: Identify the prevalence of risk behavior for the development of eating disorders in adolescents and its association with sex, nutritional status and sources of nutrition information.
METHODS: A study was conducted with 191 adolescents of both sexes, ages between 15 and 19 years. Eating Attitudes Test (EAT-26) was used to identify risk behaviors for eating disorders. The nutritional status was evaluated through the Body Mass Index according to World Health Organization standards. Finally, the Questionnaire on Nutrition Information Sources was applied. The research data were analyzed through descriptive statistics.
RESULTS: We found 28% risk of developing an eating disorder in the analyzed sample, with higher risks among female adolescents (37%). Regarding nutritional status, the majority of adolescents evaluated presented eutrophy (75%). The most used information source was internet (87%) followed by television (57%).
CONCLUSION: The study showed a relevant percentage of risk for eating disorder. Thus, due to the impacts generated by the pathology, it is important to take actions aimed at this public for prevention.

<<<<<<< .mine

GN1 © 2004-2019 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
Boulevard 28 de Setembro, 109 - Fundos - Pavilhão Floriano Stoffel - Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ. CEP: 20551-030.
E-mail: revista@adolescenciaesaude.com